Vasco

Vasco

sábado, 1 de julho de 2017

VASCOMENGOS E FLAMENGASCOS-13


Reprodução de www.paixaovascao.
 Agradecimento
 Se foi grande como atacante do Flamengo, Renato Gaúcho foi um fraco treinador do Vasco da Gama. Terminou o  Brasileiro-2006 em sexto lugar e foi vice da Copa do Brasil, nesta com time covarde, sem nenhuma coragem de atacar o Flamengo, nas duas partidas decisiva, com vergonhosos 0 x 2 e 0 x 1.
 Ele já havia passado pela Colina, como treinador, em 2005, quando deixara o patético 2 x 7 Atlético-PR, em 27 de julho, pela 15ª rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, a maior goleada sofrida pelo “Almirante” na competição. Aconteceu na Arena da Baixada, em Curitiba-PR, diante de 8.633 pagantes.


 Em 2007, Renato foi demitido, mas voltou ao Vasco, em setembro, para ajudar derrubar o clube à Série B do Brasileirão, na temporada seguinte: em 7 de dezembro de 2008, dentro de São Januário, nos 0 x 2 Vitória da Bahia. No primeiro turno, já havia levado  0 x 5, em Salvador.
 
ANTES DESSES VEXAMES, um time vascaíno de Renato Gaúcho irritou muito a torcida vascaína, em 4 de abril de 2006, no Maracanã, sendo eliminado pelo Gama-DF, da Copa do Brasil, diante de 32.681 torcedores que esperavam pelo milésimo gol de Romário.
Um outro grande vexame de Renato como técnico do futebol vascaíno foram os 2 x 4 Figueirense, que contribuíram para a queda vascaína à Série B do Brasileiro-2009, valendo pela 28º rodada do Brasileirão, com 18.904 presentes, em São Januário, no 4 de outubro de 2008. Sua equipe esteve tão bisonha que, aos 14 minutos do segundo tempo, perdia por 0 x 4.
 Em 4 de outubro de 2006, também foi tétrico. Pela 27ª rodada do Brasileiro, o Vasco de Renato “Gaúcho” levou 1 x 5 São Paulo, sofrendo gols de goleiro (Rogério Ceni, de pênalti), e de zagueiros (Fabão e Miranda).  E ainda teve Andrade marcando um gol contra.
 No início daquela  temporada, Renato “Gaúcho” já tivera o Vasco levando 5 x 3 do Botafogo, na reabertura do Maracanã, que passara nove meses em reformas. Era o dia 22 de janeiro daquele 2006.

Reproduzido de www.flamengoidolos Agradecimento
RUBRO-NEGRO - Renato Portaluppi, que no Rio de Janeiro virou Renato Gaúcho, foi um grande atacante com a camisa do Flamengo, a partir de 1987.
Antes, defendia o Grêmio-RS, pelo qual conquistou e títulos e a honra de ter-se tornado o maior ídolo da história do clube. 
Naquela temporada de chegada ao Fla, ele foi fundamental para os rubro-negros ganharem o seu quarto título de Campeonato Brasileiro, principalmente pela grande atuação na partida contra o Atlético-MG, no Mineirão.
 Terminou a temporada recebendo a “Bola de Ouro”, da revista “Placar”, a principal esportiva do país, como o destaque maior daquele campeonato.  
Em 1991, Renato deixou a Gávea e voltou ao Grêmio, por pouco tempo, pois o Botafogo foi busca-lo. Em 1997, estava de volta ao Fla, para vestir a sua camisa pela última vez. Até 1999, quando defendeu o Bangu e encerrou a carreira.
 Além do Brasileirão-1987, Renato ajudou o Flamengo a ganhar a Taça Guanabara-1988 e a Copa do Brasil-1990, bem como mais seis torneios rápidos, de menor importância
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário