Vasco

Vasco

terça-feira, 10 de outubro de 2017

TRAGÉDIAS DA COLINA - MARÉ BRAVA

O Vasco andava em uma maré terrível, no primeiro semestre de 1953. Após o Campeanto Sul-Americano, em ... , o seu rincipal jogador, o artilheiro Ademir Menezes voltara da Seleção Brasileria sem conseguir recuperar-se de contusão.
Tempinho depois, o “xerifão” Elyu dio Amparo sofreu fraturas em alguns dedos de uma das mãos. Pra piorar a situação, durante clássico contra o Botafogo (....) o goleiro Barbosa chocou-se contra o atacante alvinegro Zezinho e fraturou a perna direita.
  Oito diasa depois, o outro goleiro, Ernâni, que ganhava a chance de substituir o titular absoluto Barbosa, diante do Fluminense, ao tentar impedir que Marinho cabeceasse a bola para o seu arco, caiu de mal jeito e contundiu-se na cabeça. (ver matéria abaixo).
 Se os prejuízos ficassem por aí, até podia-se tentara segurar a ondas. Mas, na semana da partida contra o Corinthians (30.05.1953), ao arrumarr um pneu do seu carro, o apoiador Danilo Alvim foi atropelado, na Avenida Brasil, pelo roboque de um caminhão. Ainda bem que saiu vivo do acidente, embora tivesse ficado machucado.
E mais: ao receber um goleiro do Olaria, para testes, o Vasco o viu ter uma perna contundida, durante um treino. O mesmo ocorreu com um goleiro do time amador. Com tanta ziquezira rondando a Colina, espalharam que um trabalho de feitiçaria havia sido feito contra o clube.      
A CAVEIRA DE ERNANI – Este foi o  título da matéria,de duas páginas, sobre a contusão do atlerta. Muito inteligente. Publicado pela semanária carioca “Esporte Ilustrado” – Nº 791, de 04.06.1953 –, abordaava problema sofrido pelo goleiro vascaíno pelos inícios da partida contra os tricolores.
Ao sentir-se mal,Ernâni (com acento circunflexo, na época) foi leevado ao Pronto Socorro do Maracanã, onde passou por exame de Raio X e foi obrigado a ficar em repouoso, por 24 horas, por ordem do médico vascaíno Amilcar Giffoni.
 A reportagem, de Jorge Miranda, foi muito feliz, exibindo a radiografia da cabeça do atleta e sendo acompanhada por quatro fotos dos momentos der aflição passasdos elo jogador. No dia, José Santos e Alberto Lima eram os fotógrafos da revista presentes ao estádio.




 

     

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário