Vasco

Vasco

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

CORREIO DA COLINA - DUELO ABCEDAL

O potiguar Hernando Filho conta ter 17 de idade, ser torcedor do ABC, de Natal, em sua terra, e do Vasco da Gama. "Sou alvinegro de quatro costados", escreveu. Ele quer saber da estatística entre os seus dois times.
Seguinte, Hernando: pelas contas do "Kike", o "Almirante" vai levando a melhor sobre o seu time da bela cidade de Natal. Os dois já se pegaram em encontros amistosos, da Copa do Brasil e dos Brasileirões das Séries A e B.
Amistosamente, a "Turma da Colina"  fez estes placares anotados pelo Kike: 07.06.1960 – Vasco 6 x 2; 22.08.1970 – Vasco 1 x 0; 22.10.1970 – Vasco 1 x 0; 16.07.1996 – Vasco 1 x 0. O primeiro jogo é, também, o demarcador mais elevado, com dois gols de Pinga, dois de Pacoti e mais dois a cargo de Roberto Pinto e de Delém.  O treinador era Nelson Filpo Nuñez e o time alinhou: Barbosa, Paulinho de Almeida e Bellini; Brito, Écio, Russo e Coronel;  Teotônio, Roberto Pinto (Waldemar), Delém (Pacoti) e  Pinga.
Da Copa do Brasil, o "Kike" anote: 17.02.1994 - Vasco 2 x 0; 15.03.1994 - Vasco 1 x 1 ABC; 30.03.2011 0 Vasco 0 x 0 ABC; 06.04.2011 - Vasco 2 x 1.
Do Brasileirão da Segundona, temos: 17.07.2009 - Vasco 3 x 0; 20.10.2009 - Vasco 3 x 2; 08.08.2014- Vaaco 2 x 1. No Brasileiro da elite, só: 01.10.1972 - Vasco 2 x 1.
Você diz ser “alvinegro”, mas o Vasco não é chamado por clube alvinegro. Os cronistas cariocas preferem qualifica-lo por “cruzmaltino”, mesmo com a cruz da caravela de seu emblema representando a cruz da “Ordem de Cristo”.  Vale ressaltar que, a Ordem de Malta chegou a usar a cruz da Ordem de Cristo e, quando promoveu a “Semana Alvinegra”, na década-1950, o Santos convidou Corinthians e Vasco, levando em conta o branco e o preto do uniforme vascaíno. Desconsiderou o vermelho da cruz. Fica, então, a interpretação para cada um.  Valeu?   

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário