Vasco

Vasco

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

FIGURAS DA COLINA - EULLER

Euller não era muito de bater na rede. Seu lance rolava mais em deixar o parceiro na cara do gol, depois de engatar a velocidade que lhe valeu o apelido de “Filho do Vento”. Ninguém melhor do que Romário, o segundo maior goleador da história vascaína (324 tentos), para declarar: “Foi o jogador mais importante do time, em 2000 e em 2001”.  O “Baixinho” era sincero. Viu muitas das suas saídas para o abraço passando pelos bicos das chuteiras desse mineirinho ultrarápido, nascido em 15 de março de 1971, em Felixlândia.

Euller Elias de Carvalho viveu a sua melhor fase, justamente, quando dava uma de garçom para Romário, tendo, do lado, como ajudantes, dois xarás Juninhos, o Paulista e o Pernambucano. Com eles e Romário, formou o “Quarteto Mágico”, que foi parar na Seleção Brasileira – como canarinho, Euller fez sete jogos e deixou três goleiros chorando: os da Venezuela (1), nos 6 x 0 de  08.10.2000; dos Estados Unidos (1), nos 2 x 1 de 03.03.2001, e  do Panamá (1), nos 5 x 0 de 09.08.2001. Não marcou em 3 x 3 México (07.03.2001); 0 x 1 Equador (28.03.2001); 0 x 1 Uruguai (01.07.2001) e 1 x 2 Argentina (05.09.2001).
A caminhada cruzmaltina de Euller começou em  31 de agosto de 2000, caindo (0 x 2)  ante o Atlético-MG, pela Copa Mercosul, no Mineirão. Entrou no segundo tempo, em lugar de  Nasa. Vinte dias depois, marcava o primeiro gol, nos 4 x 0 sobre o América-MG, pelo Campeonato Brasileiro. E terminou a temporada ajudando o time a ganhar o Campeonato Brasileiro e a Copa  Mercosul. Quando deixou São Janauário, totalizava 83 partidas e 27 tentos, assi mdistribuídos: 2000: 23 jogos e 6 gols; 2001; 41 partidas e 13 tentos; 2002: 19 compromissos e 8 pipocas na chapa quente. Assim, totalizou 83 jogos e 27 gols bolas no filó.
 Foi no ano em que Euller nasceu que o time que o revelou, o América Mineiro, conquistou o seu primeiro título estadual na “Era Mineirão”. Em 1993, pelo “Coelho”, conquistou o seu primeiro canecoa, no Estadual-MG. Outros clubes que defendeu foram os japoneses Verdy Kswasashi e Kashima Antlers, Atlético-MG, São Paulo, Palmeiras, São Caetano-SP e Tupuynambás-MG.  Em 2008, voltou ao América-M, ajudando-o a retornar à primeira divisão do Campeonato Mineiro. Em 2009, sagrou-se campeão brasileiro da Série C. Em 16 de maio de 2011, anunciou o fim da carreira.
FOTO REPRODUZIDA DE www.semprevasco.blogspot.com).  Agradecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário