Vasco

Vasco

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

VASCO DAS CAPAS - SILVA, "O BATUTA"

  Esta foi a primeira capa vascaína da revista Placar, lançada em 1970. O escolhido foi o atacante Silva, o "Batuta", que era um dos líderes do grupo e fazia grande temporada, ajudando a "Turma da Colina" a ser imparável.
Wálter Machado da Silva capeou a melhor e mais moderna já surgida no jornalismo esportivo brasileiro pelo Nº 28, de 11 de setembro de 1970, durante a temporada em que ele tornou-se uma das principais peças do time vascaíno campeão carioca, após o clube de São Januário ter passado 11 anos e oito meses sem colocar uma faixa no peito.
Naquela temporada, Silva foi fundamental para o "Almirante" quebrar o jejum de títulos estaduais, após o "SuperSuper-RJ-1958". Depois daquilo, só haviam conquistado a I Taça Guanabara-1965 e o Torneio Rio-São Paulo-1966, empatados com Botafogo, Santos e Corinthians, uma "maracutaia" da então Confederação Brasileira de Desportos.     
Nascido em dois de janeiro de 1940, na paulista Ribeirão Preto, Silva esteve em São Januário entre 1970 a 1971, tendo, naquela campanha setentista do título estadual carioca, marcado oito gols. O time era treinado por Elba de Pádua Lima, o Tim, e a base formava com: Andrada; Fidélis, Renê, Moacir e Eberval; Alcir e Bougleux; Luis Carlos, Valfrido, Silva e Gílson Nunes.
Pela Seleção Brasileira, Silva disputou um jogo da Copa do Mundo de 1966, formando dupla ofensivas com Pelé, e mais outros oito outros compromissos, com cinco vitórias, dois empates, uma derrota e cinco gols marcados, sendo seis jogos contra seleções nacionais – três vitórias, dois empates, uma derrota e dois gols – e mais dois contra clubes ou combinados – duas vitórias e três gols. No seu único jogo de Copa do Mundo, em 1966, na Inglaterra, fez dupla de área com Pelé. Quando encerrou a carreira, procurou estudar e formou-se em Direito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário